Google+ Followers

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Eu e Ela; Ela e Eu; "Eleu".

Eu e ela pensamos em fazer qualquer coisa,
Em topar qualquer coisa,
Em mudar qualquer coisa;

Eu e ela choramos ao relento,
Segurando o chapéu contra o vento,
Enquanto - eles - lendo;

Eu e ela buscamos qualquer verso,
Rabiscamos qualquer feitiço,
Fingimos qualquer rebuliço;

Eu e ela não somos as mesmas,
Ainda agimos como lesmas.

Eu e ela não somos farsantes, 
Somos fantasmas ambulantes
Num marasmo de cores sem fim.

Eu e ela demos uma volta no Restelo,
Mas só encontramos restos.

Eu e ela nada somos,
Fingimos que somos,
Mas tudo somos.

Eu e ela somos perfeitamente imperfeitas,
Feitas à óleo, por não se misturarem com nada.

Eu e ela, ela e eu,
Tanto faz.
Podemos ser "eleu".

Juntas na mesma miséria, 
Buscando a mesma coisa,
Disfarçando.
Interpretando o mesmo teatro,
Como atrizes coadjuvantes,
Rindo risos tristes.

Atores diferentes contracenam.
Mal sabem eles de Ela e Eu,
Eu e Ela.
"Eleu". 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caixa de Textos